terça-feira, 21 de junho de 2011

André Vi... tor Pereira EM FRENTE PORTO!

Vai um Portista Ferrenho para a Europa em troca de uma Pipa de Massa e Entra outro Portista Ferrenho para o comando da Nação Azul e Branca!

Não Há Drama Nenhum > não adormeceremos > sabemos reinventar-nos desde a saída do GRANDE FUTRE que é assim!

Venha a Guita Russa e outros poderão seguir o mesmo caminho!

FELICIDADES e OBRIGADO ANDRÉ!
FELICIDADES E SORTE VÍTOR!

Os jogadores. Vítor Pereira foi fraquinho como jogador, ainda assim um pouco melhor do que André Villas-Boas, que só jogou no Ramaldense e no Marechal Gomes da Gosta (futebol amador e distrital). Vítor Pereira teve passagens por Sporting de Espinho, Avanca, Estarreja, Oliveirense, São João de Ver e Fiães.

2. Os treinadores e os clubes. E os sítios. André Villas-Boas foi selecionador das Ilhas Virgens Britâncias antes de começar a odisseia com José Mourinho (FC Porto, Chelsea e Inter). Em nome próprio, treinou a Académica, assinou (e rescindiu) um pré-acordo com o Sporting e ganhou quase tudo (menos a Taça da Liga) o que podia ganhar no FC Porto. Vitor Pereira passou por Gondomar, Arrifanense e Esmoriz antes de chegar às camadas jovens do FC Porto, começando aí a construir o seu nome. O ponto alto antes de ser adjunto no FC Porto foi a passagem pelo Santa Clara (II Liga), após Sanjoanense e Espinho.

3. Os estudos. André Villas-Boas fez vários estágios no Reino Unido (com a ajuda de Bobby Robson, ex-treinador portista) e concluiu o IV nível de treinador exatamente na Escócia. Vítor Pereira é licenciado em Educação Física e acabou o IV nível de treinador como segundo melhor aluno dessa turma, com uma média final de 17,9 valores.

4. O clube do coração. Aqui nem vale a pena separar - Vítor Pereira eAndré Villas-Boas são iguais, mesmo tendo nove anos de diferença. São portistas ferrenhos desde pequenos e não foi por acaso que tiveram passagens pelas camadas jovens dos 'dragões' no início das carreiras.

5. Os profissionais. André Villas-Boas foi descrito por todos os jogadores como uma das principais chaves do êxito da última temporada, sobretudo pela relação aberta e próxima que foi mantendo com o grupo de trabalho. Vítor Pereira, aos olhos de atletas que trabalharam com ele, é tido como um estudioso do futebol que impressiona pelos métodos de trabalho em treino.

foto e texto expresso online

Um comentário:

Miguel Lima (penta1975) disse...

caríssimas(os),

por diversos motivos, o Tomo I dará origem ao (novel) Tomo II.

peço-te o especial favor de actualizares a tua lista de blogues, quando puderes ;)
gracias


«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs! ;)

Miguel | Tomo II